Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

 


Eu não tenho escrito nestes dias porque ando a pensar muito e não consigo fazer as duas coisas ao mesmo tempo. A minha professora até perguntou se eu sou disléxico ou quê. Eu acho que sou o quê porque quando disse à minha mãe o que a minha professora tinha dito a minha mãe disse que estava com licença cagando para o que a minha professora dizia e que no tempo dela só havia cachopos burros. Agora é que têm a mania de andar com florinhas. Por isso não sou disléxico. Ando a fazer o que o meu avô se farta de dizer que é ver e calar como dizia o Salazar. As pessoas caladas vivem melhor. A minha tia está cansada de avisar a minha prima para fechar a matraca lá no feiceboque que é um perigo. A minha prima Idalina mete lá tudo o que lhe vem à mona e põe fotografias que a gente chama selfes com pau. Depois anda à batatada com os amigos que lhe dizem coisas por causa das mamas à mostra e dos paus que também se conseguem ver. A única vez que a minha tia meteu fotografias no feiceboque foi quando fomos passar férias a Albufeira e vimos duas holandesas velhas todas nuas a beber cerveja e uísques que são uma espécie de comida para gatos ricos que o do Firmino só comia restos. As holandesas andavam nuas e aos guinchos porque se usa muito lá na Holanda uma pessoa vestir-se assim quando vem a Portugal nas férias e passa pelo Guincho. A minha irmã teimou que era por causa dos homens da lota que saíram da rolote das velhas holandesas para ir à pesca. Eu acho que devia ser pesca com rede porque um deles trazia uma na boca. A minha tia disse que era igual às meias que a Idalina usa no trabalho e fotografou aquilo para mostrar que nós também usamos coisas bonitas quando trabalhamos e não é só no estrangeiro que as mulheres são finas. Depois meteu a fotografia no feiceboque. O meu tio quando viu disse que aquela merda era uma vergonha e só não cascou na minha tia porque sabe que se levanta o bico apanha uma pantufada que lhe leva os dentes que isto do machismo é uma coisa que enerva muito a minha tia. Eu acho que o meu tio ficou com raiva dos homens da lota por cauda das holandesas nuas que ele não viu porque estava a lavar a louça na pia do campismo. Começou a berrar que se gasta tudo em copos e mulheres e que depois é a miséria que se vê. A minha tia até teve de o acalmar e de lhe lembrar que ele já não tem idade para aquelas coisas. Que vá bebendo e calando porque da última vez que apanhou uma holandesa nua nem a deixou tirar os colantes e depois andou a dizer que a bandalhoca que é um badalhoca de banda larga era virgem. Uma virgem é uma senhora que cresce em cima das oliveiras. A bem dizer já não há muitas que isto de andar em cima das árvores ainda dá trabalho e já não rende como rendia. Eu gosto muito do senhor Djalobomble.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Gaffe